segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Tao 21 22 23


21

A norma suprema para conduzir
Está em ser conduzido pelo Poder Supremo.
Como atua o Poder Supremo?
Ninguém o sabe!
De um modo incognoscível e incompreensível,
Desentranha ele as forças espirituais,
Mobiliza as energias formativas,
Incompreensível e insondavelmente.
O Poder Supremo traz em si
Os germes embrionários da evolução.
Dos germes brotam as facticidades,
Porque eles mesmos nasceram da Suprema Realidade.
Os germes manifestando sua potencialidade,
São a origem de todas as atualidades.
Donde eu sei isto?
Sei isto por eles mesmos.

22

O que é imperfeito será perfeito;
O que é curvo será reto;
O que é vazio será cheio;
Onde há falta haverá abundância;
Onde há plenitude haverá vacuidade.
Quando algo se dissolve, algo nasce.
Assim, o sábio,
Encerrando em si a alma do Uno,
Se torna modelo do Universo.
Não dá importância a si mesmo,
E será considerado importante.
Não se interessa por si mesmo,
E será venerado por todos.
Nada quer para si,
E prospera em tudo.
Não pensa em si,
E é superior a tudo.
E, por não ter desejos,
É invulnerável.
Por isto, há muita verdade
No velho ditado:
Quem se amolda é forte
É esta a meta suprema
Da vida humana.

23

Quem pouco fala encontra atitude certa
Em todos os acontecimentos.
Não desespera quando rugem tufões,
Porque sabe que não tardam a passar;
Sabe que uma chuva não dura o dia todo,
É produzido pelo céu e pela terra.
Se tudo é tão inconstante,
Como não seria o homem?
Por isto o que importa
É a atitude interna,
Isto é: adaptar-se em silêncio
A todos os acontecimentos.
Quem, no seu agir, é determinado
Por seu próprio ego
Identifica-se com o ego.
Quem identifica o seu agir com coisa qualquer
É identificado com esta coisa.
Quem sintoniza com a alma do Infinito
Assemelha-se em tudo ao Infinito.
E quem assim se harmoniza com o Infinito
Recebe os benefícios do Infinito.
Tanta confiança recebe cada um,
Quanta confiança ele der.
(Lao-Tsé)

Explicação filosófica (Huberto Rohden):

21
  Aqui desce o autor à mais profunda metafísica de todas as coisas físicas. Essa metafísica da potencialidade não é objeto de provas empírico-analíticas - é o "postulado" de Descartes; é a "evidencia" de Einstein; é o "Pai" do Cristo. Essa certeza pré-analítica não é o resultado de provas intelectuais, mas é a intuição, a silenciosa voz que nasce de uma profunda e diuturna auscultação cósmica, como a conhecia os grandes iniciados: Moisés, Elias, Jesus, Paulo de Tarso, Francisco de Assim, Mahatma Ghandi e certamente o próprio Lao-Tsé. A última e decisiva é fruto de um grande silêncio-presença, de uma profunda vacuidade-plenitude.

22
  Essas palavras são quase uma paráfrase da sabedoria de Paulo de Tarso: "A fraqueza de Deus é mais forte que a força dos homens: a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria dos homens...quando sou fraco, então sou forte...Eu morro todos os dias, e é por isso que eu vivo"
  Corresponde, também, às palavras do Nazareno: "Quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida, por minha causa, ganhá-la-á".
  É o princípio da homeopatia cósmica: quanto menor é a quantidade, tanto maios é a qualidade.
  É a alma da Cosmoterapia.

23
Aqui é enunciado o antiquíssimo princípio hermético: o homem só pode receber algo na medida que ele dá. O receber na vertical é diretamente proporcional ao dar na horizontal. A receptividade é proporcional à datividade. O segredo de enriquecer não está no receber, mas sim no dar. As águas da Fonte Cósmica só enchem os canais humanos à medida que estes se esvaziarem.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...