quinta-feira, 30 de junho de 2011

Deus e Eu

Uma vez um velho sábio me disse: "Deus esta dentro de você, e você esta dentro de Deus". Logo o que esta dentro é o que esta fora. A unica separação que existe é aquela que atribuímos, mas se você for ver, na realidade tanto a sub-atômica quanto a cósmica, é uma unica coisa, um único corpo. Se você levar em conta que seu corpo foi feito, materialmente, de uma estrela 'morta", a super-nova, e que uma estrela "viva", o Sol, é o que lhe dar vida, e que cria a oportunidade de vida como nos a conhecemos, você vera a ligação a interligação, ou a simbiose se preferir esta palavra. O dia que toda a família humana relembrar que ela é uma unidade, será o dia que conheceremos realmente o que a paz e a liberdade significam.

(Matuzaleu)

terça-feira, 28 de junho de 2011

A Verdadeira Revolução



Krishnamurti, falando sem ficção ou enfeites em suas palavras.

Este vídeo para quem viu Zeitgeist Addendum ira reconhece-lo dos primeiros e dos últimos minutos do filme.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

A Rebeldia Que Faz Falta.

Blog do Emir Sader| Copyleft

Blog do Emir Sader, sociólogo e cientista, mestre em filosofia política e doutor em ciência política pela USP - Universidade de São Paulo.

22/06/2011

A rebeldia dos jovens que nos faz tanta falta

Entre tantas frases estimulantes e provocadoras que as rebeliões populares no mundo árabe e agora na Europa, essencialmente protagonizada por jovens, fizeram ecoar pelo mundo afora, a que mais nos incomoda – com toda razão – é aquela que diz: “E quando os jovens saíram às ruas, todos os partidos pareceram velhos.”

Aí nos demos conta – se ainda não tínhamos nos dado – da imensa ausência da juventude na vida política brasileira. O fenômeno é ainda mais contrastante, porque temos governos com enorme apoio popular, que indiscutivelmente tornaram o Brasil um país melhor, menos injusto, elevaram nossa auto estima, resgataram o papel da política e do Estado.

Mas e os jovens nisso tudo? Onde estão? O que pensam do governo Lula e da sua indiscutível liderança? Por que se situaram muito mais com a Marina no primeiro turno do que com a Dilma (mesmo se tivessem votado, em grande medida, nesta no segundo turno, em parte por medo do retrocesso que significava o Serra)?

domingo, 26 de junho de 2011

Leia! Atenção! Ei, você, você mesmo!



Afinal, quem é você? O que encontra-se atrás dos seus olhos? Quando você olha em um espelho, o que você enxerga? Você vê o verdadeiro você ou aquilo que você foi condicionado a crer que é você? Os dois são tão tão diferentes. Um é uma consciência infinita capaz de ser e criar tudo aquilo que escolhe, e o outro é uma ilusão aprisionada por suas limitações percebidas e programadas.

sábado, 25 de junho de 2011

Anonymous (Anonimo)


Qual é o Plano?



      Olá!

 Se você está lendo isso, é porque um movimento histórico está acontecendo.
Algo grande que vai mudar muita coisa. Algo que irei explicar nesse livreto.

Você já deve ter pensado sobre muita coisa durante sua vida, tenho certeza que sim, seja sobre
dinheiro, política, que carreira seguir, até mesmo o que comer. O que vou dizer neste livreto tem
haver com tudo isso, e mais, tem haver com o futuro.

O mundo em que vivemos gira em torno de uma coisa simples: poder ou não poder.
Uma palavra apenas, de forma afirmativa ou negativa.
Assim se definem as escolhas: “eu posso” e “eu não posso”. Desde pequenos somos todos educados
assim.

Simples não é mesmo?

É dai que surge um conceito um pouco deformado: Liberdade.
liberdade (latim libertas, -atis)

1. Direito de proceder conforme nos pareça, contanto que esse direito não vá contra o direito
de outrem.
2. Condição do homem ou da nação que goza de liberdade.
3. Conjunto das ideias liberais ou dos direitos garantidos ao cidadão.
4. Ousadia.
5. Franqueza.
6. Licença.
7. Desassombro.
8. Demasiada familiaridade.
9. Imunidades, regalias.

Depois de todas essas definições de dicionario, você se acha livre?
Claro que sou livre, você pode pensar, mas até onde sua liberdade é roubada? Até onde você, e
toda a sociedade, vem sendo educada a acreditar num falso sentimento de liberdade? Até onde essa
certeza é verdadeira?
É sobre esse assunto que gostaria de falar nas proximas paginas.
O Direito à liberdade está presente na Declaração Universal dos Direitos Humano, da seguinte
forma:
“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos e, dotados que são de razão
e consciência, devem comportar-se fraternalmente uns com os outros”.
Muito bom não é mesmo?
Em nossa Constituição Federal de 1988, temos artigos sobre Liberdade, por exemplo, Liberdade de
Expressão, Liberdade Religiosa, Liberdade de Imprensa...
Dentro disso, vou mostrar meu trecho da constituição favorito...
Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios
e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
• V - o pluralismo político
• Art. 5º Todos são iguais perante a Lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos
brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à Vida,
Liberdade, Igualdade, Segurança e a Propriedade, nos termos seguintes:
Eu adoro esse texto, mas infelizmente, muito do que está escrito nele, não é seguido.
Lembra no começo do livreto, ali na pagina anterior, quando falei sobre os termos “poder” e “não
poder”??

Vou usar eles para fazer algumas perguntas em cima do texto da Constituição, ok?

– Você pode sair na rua despreocupado com a violencia, por que sabe que o Estado te protege
contra qualquer um que tente contra sua VIDA?

– Você se sente a vontade em sair de casa e ir viajar, ir trabalhar, ir estudar ou dar um simples
passseio, por que sabe que o Estado proteje sua PROPRIEDADE?
Essas duas perguntas, se fossem feitas para qualquer brasileiro, teria como resultado uma unica
resposta: NÃO.

E por que não? Todos sabemos, não vivemos em um tempo onde a segurança é grande.
E quando não há segurança, a LIBERDADE diminui, e a qualidade de VIDA piora.
Não é interessante?

Olha que legal, outro trecho da Contituição onde podemos fazer mais perguntas:
• Art. 220º A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob
qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto
nesta Constituição.

Interessante esse trecho não é? Tenho uma pergunta para você:
– Você já participou de alguma manifestação, seja ela qual for, que algum tipo de policiamento
foi acionado para não permitir que pudesse ser realizada? Conhece alguem que já tenha
participado?

Não? Mas leu no jornal ou assistiu em um noticiario?
É, já vi isso, e não foi só uma vez...
Agora a liberdade ficou um pouco menor denovo.
Mas existe outro tipo de liberdade sabia? Liberdade de Informação!
Todos temos o direito de saber sobre os projetos que os politicos eleitos por nós apresentam.
Todos temos o direito de saber aonde é gasto nosso dinheiro, como e por que ele está sendo gasto de
tal forma...etc.

Ah! Posso fazer outra pergunta? Já da pra imaginar qual vai ser não é?

Você sabia que os projetos que os politicos apresentam, devem ser para beneficio, unico e exclusivo
do povo? Sem que por meio destes, o politico ou bancada politica tenha lucros, ou proveitos?
Você sabia que todo imposto que você paga, em sua maioria já tem lugar certo para ser aplicado, e
quando não, deve ser de livre informação para Todo Cidadão?
Você sabe quanto dinheiro o governo investe em saude, e quanto realmente é usado deste
investimento?
É, infelizmente não acontece isso no Brasil. Não é mesmo?
Você já tentou descobrir onde todo o dinheiro do seu imposto é gasto? Eu já...sabe o que eu
descobri?? que não existe um dado exato sobre isso! Nossa..eles não sabem onde gastam o
dinheiro?
SABEM!
Mas por que não dizer onde gastam então?
Por que existe muita coisa escondida. Existe muito desvio de dinheiro, enriquecimento ilicito..e sem
falar nas licitações!!!

E tudo isso prejudica a qualidade de vida do povo, que não sabe o que realmente acontece, por
conta de um sistema que não fornece as informações que deveriam ser de livre acesso.
Nossa...olha onde chegamos nessa conversa...nem parece que estamos falando de “poder e não
poder”, e sobre liberdade!
Só tenho mais uma pergunta antes de seguir em frente:
– Eles podem fazer isso?

Depois disso tudo eu posso me apresentar a você, Eu não tenho nome, eu sou você, sou seu vizinho,
sou o pescador, sou todo mundo.

Sou quem procura a resposta, sou quem realmente quer a liberdade.
Liberdade da informação, liberdade pelo direito a vida, segurança , propriedade, saude...
Liberdade, de um País sem corrupção e sem politicos que os cometam.

Quanto você tem uma duvida, o que você faz? Pergunta, não é mesmo?
É isso que eu faço, eu pergunto, espero a resposta, e quando a resposta não satisfaz minha pergunta
eu pesquiso!.
Eu desconfio, busco conhecimento, formulo ideias...
Sou aquele que como uma criança, quer saber como o brinquedo funciona, e quando não tem a
pergunta respondida, abre o brinquedo para descobrir.

Eu sou assim, você é assim, todos somos assim. Somos todos Anonimos, não precisamos de nomes,
precisamos de conhecimento, de liberdade de informação, e de um país livre.
Agora que me conhece, eu posso te contar um pouco sobre minha familia, e o que fazemos...
Eu tenho uma familia muito grande, muitos irmãos, e irmãs, e temos muitos amigos, aqui no Brasil
e no exterior.

Todos temos uma coisa em comum, um desejo de mudar o mundo, transformando nosso país em um
lugar onde a liberdade seja real, onde os corruptos sejam punidos, e onde o governo saiba o quão
mais importante é o povo, do que eles mesmo. Onde possamos viver com melhor qualidade de vida.
Para fazer isso, pedimos ajuda de todos, formamos um grupo e unidos aos nossos amigos do
exterior, passamos a nos chamar Anonymous (Anonimo). Somos o Grupo Anonymous.
Nossa, agora você já sabe quem sou, e quem é minha familia!..
Mas, eu te contei como espero realizar meu desejo de mudar o mundo???
Nós temos um plano.
Não é qualquer plano, é um plano que com certeza vai mudar o mundo!
Como eu sei que vai mudar o mundo??
Porque somos muitos, e quando muita gente quer a mesma coisa, e luta pelo que acredita, as coisas
acontecem como planejado!

O Plano é um processo de 1 ano, dividido em 3 fases, para reunir pessoas para a causa.
Como objetivo, um mundo melhor, livre do dominio das empresas e dos sistemas corrompidos.
Livre de governos tiranicos e opressivos que violem os direitos do povo.
O Plano é simples.

Educar-se, melhorar sua qualidade de vida, e espalhar a mensagem de esperança e liberdade para
um mundo melhor para a população. Buscar o apoio de outras pessoas, e ajudar náo só a si proprio,
mas aos outros a se libertarem dos sistema corrompido e viver com mais qualidade.
Nossa, isso eu posso fazer!!! Você também não é mesmo?
Agora deixa eu explicar quais são as fases:

FASE 1:
Informe-se. Saiba tudo o que puder sobre o sistema e a corrupção que se impõe sobre a qualidade de
vida e bem-estar da população.
Compartilhe as informações com os outros.
Espalhe a mensagem, que os outros saibam sobre o plano.
Crie Comunidades. Construa redes de amigos, aprenda a esquecer as diferenças do passado e se
reúnam sob um objetivo comum. Unidade é fundamental. Participe dos eventos da comunidade e
atividades.
Descubra metodos de como se tornar menos dependente do sistema.

FASE 2:
Fase 1 com mais foco, detalhes serão revelados futuramente.

FASE 3:
Ainda não revelado. Fase de Conclusão do Plano. Processo Final.


Porque não posso saber sobre todas as fases agora?
O conceito do plano já esta determinado e depende apenas da comunidade para evoluir.
Se todos souberem qual o próximo passo, perde-se o foco.
Nossa...quero saber mais, onde consigo mais informações?
Entre em nosso Forum, faça seu cadastro e partice.
VOCÊ PODE AJUDAR!

Faça parte da Mudança.

“Aquele que vê cometer o erro, e nada faz para corrigir, é tão culpado quanto o que comete o erro.”

http://www.whatis-theplan.org

sexta-feira, 24 de junho de 2011

V.V.




Bumerangue é o efeito
O que for daquela forma, retorna com a mesma intensidade, de modo perfeito
Daquele mesmo jeito
Ação e reação
Tipo João bobo, tipo saco de boxe
O famoso e laureado V. V. (vai e volta)
Tipo engravatado larápio que rouba muito mas não vive sem escolta
Não é punição, não é castigo, meu amigo
Não é maldição nem profecia, minha tia
É só a lei
Desde os tempos em que os tempos não eram contados, já disse rei dos reis
Preste atenção, analise, não é difícil (tudo é vai e volta)
Ação, palavra, pensamento, atitude (tudo é vai e volta)
Metafisicamente, sub-atômicamente falando (tudo é vai e volta) tem responsa pra fazer, tem que ter responsa pra aturar (tudo é vai e volta)
"Faça como os outros apenas aquilo que gostaria que fizessem contigo"
Esse sábio é mais do que batido, antigo, dito popular
Base de quase todas as religiões
Bastante difundido, porém pouco praticado e seguido
Guarda em si um grande segredo, uma constatação: Agressão ao próprio irmão é como dar um tiro no próprio pé, (ou no próprio umbigo), eu digo
Pois, por incrença que parível, não há separação, não há inimigo
E sim, a ignorância aguda, falta de aprendizado e só
Pois somos literalmente parte do mesmo organismo
Como já disse Cristo, a filosofia oriental, o tao, e a física quântica
Esse sim o caminho, o caminho pelo qual o racional cartesiano e o espiritual finalmente se encontram
Preste atenção, analise não é difícil, (tudo é vai e volta),
Ação, palavra, pensamento, atitude, (tudo é vai e volta),
Metafisicamente, sub-atômicamente, (tudo é vai e volta), tem responsa pra fazer, tem que ter responsa pra aturar, (tudo é vai e volta),
Lucro abissal, frescura é ligar pra detonação ambiental (tudo é vai e volta)
Seu pulmão no limite, inverno moderno beira os 40 graus (tudo é vai e volta)
Não divida o bolo, e veja crescer à sua volta o caos (tudo é vai e volta)
Negatividade, positividade: o seletor é você (tudo é vai e volta).

terça-feira, 21 de junho de 2011

Acordando Para A Realidade

"Para ganhar conhecimento, adicione coisas todos os dias.
Para ganhar sabedoria, elimine coisas todos os dias."
Lao Tsé

Em nossa jornada de crescimento, tendemos a acumular conhecimento. Por diversas vezes, sua quantidade acaba criando situações de confusão, pela falta de espaço em nossas mentes para a absorvição adequada de toda a informação. Todavia, ainda assim acumulamos mais e mais conhecimento, sem nos darmos conta da direção efetiva para a qual seguimos.

Todos passam por isso. Do mais inexperiente ao mais adiantado. A mudança interior nos abre uma porta para um mundo de diversas possibilidades e deslumbrados por tudo o que nossos olhos vêem e nossos corações sentem, queremos destrinchar tudo o quanto for possível.

Infelizmente, a maioria continua nessa aventura por tempo indeterminado. As pessoas acumulam conhecimento, acumulam crenças disfarçadas de informações, acumulam hábitos e formas de pensamento que não são realmente ponderados como deveriam. Mas o deslumbramento é tamanho, a emoção de estar vivenciando aquilo, ainda mais quando compartilhado com outras pessoas, que grande parte acaba se distanciando de seu próprio centro, de seu próprio eu.

O resultado disso é a criação de novas imagens e crenças, mesmo que aparentemente não o sejam, e uma espécie de fuga por meio de incontáveis mistificações ou no ato de concentrar-se em coisas que, para o bem da verdade, não importam realmente. Então, as pessoas acabam fugindo do cerne da questão, acabam tentando resolver assuntos interiores com pensamentos superficiais.

Criam mantras, passes de mágica, rituais, cognomes, ícones superiores, etc, etc, etc. Todos passam por essa fase, e eu não me excluo disso.

Porém, a vida é transformação pura, perene e sempiterna. E neste psiquismo linear presente em nossa espécie, surgem oportunidades de dar um passo adiante, de olhar ainda mais de cima e, principalmente, de olhar ainda mais de dentro. Então, é percebido que tudo isso, toda essa mística espiritual ou filosófica, todas essas ferramentas exteriores, esses processos coloridos e ditos milagrosos são apenas caprichos de nossa ainda atrasada percepção da realidade.

É dito sobre unidade, sobre dimensões, sobre joio e trigo, sobre forças e energias, sobre isso, sobre aquilo, enfim, toda uma abóbada com enfeites caindo sobre nossos olhos. Mas nada disso realmente importa. Nada disso irá ajudar o indivíduo a encontrar a liberdade. De fato, tais mentalizações são apenas mais uma espécie de fuga do próprio ser.

Na essência da consciência, nada disso existe. E para reencontrar o próprio centro, nada disso é necessário. Quando falamos de ferramentas subjetivas para entrar em harmonia, falamos sobre desapego, gratidão, amor e etc. São atitudes, portanto não são ferramentas de verdade. Usamos a palavra apenas para ilustração. Não estamos perdendo nossa força numa crença ou numa construção mental.

Mas a partir do momento em que damos força, a nossa força, para criarmos ferramentas objetivas, como mantras, chaves, portais, objetos, entre outras, estamos deixando a nossa divindade de lado, estamos nos desviando de nossa própria consciência, dando ao externo o poder de influenciar o nosso interno. Então, de modo inconsciente, estamos abdicando de nosso poder, estamos novamente saindo da realidade e criando mais um mundo de ilusões.

Deste modo, aquele que compreende isso, finalmente está pronto para dar um passo adiante. Todas as fantasias são deixadas para trás, todas as ferramentas místicas se esvaem e então as rebarbas são cortadas. A pessoa sai da ilha da fantasia e começa a finalmente compreender o mundo, mas principalmente a si mesmo. Tudo o que foi acumulado é jogado fora, só é deixado o que realmente importa.

A vontade de querer fazer a diferença vai embora, o que sobra é a vontade de compartilhar e ser feliz. A falsa libertação do ego não mais está presente, pois é irrelevante sua presença. Não há mais necessidade de atacar e reagir, não há mais necessidade de fazer barulho, não há mais necessidade de querer chamar a atenção para si.

Não há mais necessidade de apegar-se a mestres espirituais, não há mais necessidade de apegar-se a ferramentas, não há mais necessidade de apegar-se às próprias convicções. As referências continuam, mas você já não é mais limitado ou pseudoilimitado.

Você não age mais egoicamente dizendo-se livre do ego. Agora você começa a se libertar aos poucos, ao seu modo, de todas as imagens, inclusive da sua.

Quando você finalmente acorda de maneira integral, só o que existe é silêncio. Só o que existe é a verdade. Só o que existe é você.


Marcos Kent - http://www.blog.potencialidadepura.com/

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Krishnamurti & Bernard Levin


"Os ensinamentos são importantes por si mesmos e intérpretes ou comentadores apenas os distorcem, sendo aconselhável ir diretamente à fonte, os próprios ensinamentos, e não valer-se de nenhuma autoridade” (Krishnamurti)

domingo, 19 de junho de 2011

O Valente

Existiu em certo país, faz muito tempo, um homem que despertava a admiração geral por sua indiscutível valentia. Nada nem ninguém o detinha ante o perigo, qualquer que fosse. Sempre transpunha os obstáculos -homens ou feras - que se opunham ao avanço de seus pés invictos. Era respeitado e, ao mesmo tempo, temido.
Não obstante sua admirável condição, numa oportunidade, para o espanto de todos, foi visto abatido e triste. Nesse dia, alguém que costumava conversar com ele perguntou-lhe com incontida e angustiante curiosidade:
- Meu amigo, você pode me dizer o que lhe aconteceu? Não é possível supor que...
O valente, elevando com firmeza o olhar para dar mais vigor a suas palavras, interrompendo-o, respondeu-lhe num tom de amargura:
- Tenho lutado e vencido sempre. Jamais conheci o temor, você bem sabe, nem fui detido por perigo algum. Mas hoje conheci alguém a quem temo: o único homem que realmente me inspirou medo.
- Mas quem é esse homem que pôde infundir inquietação em você, o maior de todos os valentes?
O grande batalhador, baixando a cabeça, respondeu com pesar:
- Eu mesmo

--- --- ---

Eis uma realidade que sempre fez e fará mais de uma criatura humana refletir, a partir do instante em que resolve ter em mãos as rédeas de suas próprias reações inferiores.

sábado, 18 de junho de 2011

#MarchadaLiberdade



Manifesto da #MarchadaLiberdade

Convite à Liberdade

Prisões, tiros, bombas, estilhaços, assassinatos. Por todo o país, protestos legítimos estão sendo reprimidos com ataques violentos da força policial. Querem nos calar.

Avenida Paulista, 21 de maio de 2011: Marcha da Maconha. A história se repete. A tropa de choque, sob os olhos do governo e da mídia, avança sem piedade sobre manifestantes armados apenas com palavras e faixas. As imagens do massacre à liberdade de expressão, registradas por câmeras, corpos e corações, ecoaram na rede e nas ruas com um impacto de mil bombas de efeito moral, causando indignação e despertando as pessoas de um estado anestésico. O que governo algum poderia desejar estava acontecendo: o povo começou a se organizar. Desta vez, não baixaríamos a cabeça.

Sete dias depois, defensores das mais diversas causas, vítimas das mais diferentes injustiças, estavam de volta ao mesmo local para dar uma resposta à opressão. As ruas de São Paulo foram tomadas por 5 mil pessoas de todas as cores, crenças e bandeiras. Na Internet, uma multidão espalhava a mensagem como vírus pelas redes sociais. Naquele dia, o Brasil marchou unido por um mesmo ideal. Nascia ali a Marcha da Liberdade.

Não somos uma organização. Não somos um partido. Não somos virtuais. Somos REAIS. Uma rede feita por gente de carne e osso. Organizados de forma horizontal, autônoma, livre.

Temos poucas certezas. Muitos questionamentos. E uma crença: de que a Liberdade é uma obra em eterna construção. Acreditamos que a liberdade de expressão seja a base de todas as outras: de credo, de assembléia, de posições políticas, de orientação sexual, de ir e vir. De resistir. Nossa liberdade é contra a ordem enquanto a ordem for contra a liberdade.

Convocamos:

Todos aqueles que não se intimidam, e que insistem em não se calar diante da violência. Contamos com as pernas e braços dos que se movimentam, com as vozes dos que não consentem. Ligas, correntes, grupos de teatro, dança, coletivos, povos da floresta, grafiteiros, operários, hackers, feministas, bombeiros, maltrapilhos e afins. Associações de bairros, ONGs, partidos, anarcos, blocos, bandos e bandas. Todos os que condenam a impunidade, que não suportam a violência policial repressiva, o conservadorismo e o autoritarismo do judiciário e do Estado. Que reprime trabalhadores e intimida professores. Que definha o serviço público em benefício de interesses privados.

Ciclistas, lutem pelo fim do racismo. Negros, tragam uma bandeira de arco-íris. LGBTT, gritem pelas florestas. Ambientalistas, cantem. Artistas de rua, defendam o transporte público.Pedestres, falem em nome dos animais. Vegetarianos, façam um churrasco diferenciado!

Nossas reivindicações não têm hierarquia. Todas as pautas se completam na perspectiva da luta por uma sociedade igualitária, por uma vida digna, de amor e respeito mútuos. Somos todos pedestres, motoristas, cadeirantes, catadores, estudantes, trabalhadores. Somos todos idosos, índios, travestis. Somos todos nordestinos, bolivianos, brasileiros, vira-latas.

E somos livres.

Você tem poder! Nossa maior arma é a conscientização. Faça um vídeo, divulgue nas suas redes sociais, arme sua intervenção, converse em casa, no almoço do trabalho, no intervalo da escola. Compartilhe suas propostas nas paredes, no seu blog, no seu mural. Reúna-se localmente, convoque seus amigos, erga suas bandeiras, vá às ruas.

Estamos diante de um momento histórico global. Pela primeira vez, temos chance real de conquistar a liberdade. O mundo está despertando. Levante-se do sofá e vá à luta. Vamos juntos construir o mundo que queremos!

Espalhe a rebelião. #marchadaliberdade #worldrevolution


Princípios do movimento:

- Liberdade de organização e expressão;
- Contra a repressão e a violência policial em qualquer âmbito da sociedade;
- Contra o conservadorismo que pauta o judiciário e o Estado.


Reivindicação geral:

- Regulamentação que proíba o uso de armamentos pela polícia em manifestações sociais.


Dia 18 de junho
Concentração: 14h
Marcha: 16h

Leve sua causa, sua bandeira, suas cores. A Marcha é de todos que lutam pela liberdade!

http://www.facebook.com/marchadaliberdade
http://www.marchadaliberdade.org/
http://twitter.com/liberdade

Espalhe a causa na sua rede: http://marchadaliberdade.tumblr.com/



-

Adendo


No início do ano, em Janeiro, o mundo foi surpreendido com uma revolução na Tunísia, onde a população se rebelou contra o governo totalitário de seu país. Através de uma revolta pacífica, os tunisianos conseguiram derrubar o ditador Zine el Abidine Ben Ali, que estava há 23 anos no poder. O sucesso das manifestações serviu de exemplo e inspiração para a mundo, que parece estar querendo despertar e lutar por liberdade.

Após os eventos na Tunísia, iniciou-se uma reação em cadeia. Também o povo egípcio despertou, e derrubou o ditador Mubarak. Na Líbia, o povo luta contra o regime do ditador Kadhafi.

Se no norte da África o despertar foi contra governos ditatorias, na Europa iniciam-se manifestações contra outra forma de controle individual: a ditadura econômica. Na Espanha, milhares de pessoas acampam e protestam em praça pública contra o sistema político e financeiro, que, de forma cada vez mais nítida, o povo percebe serem um só: a política deixou de ter como função atender aos interesses da população, e vem servindo a grandes corporações, banqueiros, e empresários, priorizando o lucro de terceiros, em vez do bem-estar comum.

França, Inglaterra, Itália, Grécia, as manifestações vão se espalhando pelo continente, e já se fala em uma Revolução Européia.
Sopram ares de mudança!

Também aqui no Brasil, manifestações pró-liberdade, começam a aparecer. Uma Revolução Global? Porque não?
Em 18 de Junho está marcada a Marcha Nacional pela Liberdade, e não podemos deixar passar a oportunidade de levar a bandeira do MZ!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Você Não É Sua Mente

A mente é uma ferramenta para interagirmos no mundo em que habitamos. Ela não é quem realmente somos, mas um produto da sociedade da qual fazemos parte. Quando em tenra infância ainda não temos desenvolvidas nossas capacidades intelectuais, a mente ainda está livre e pura. Assim, a criança vê o mundo e a si mesma do jeito que realmente são e não do jeito que parecem ser.

Todavia, a sociedade e o sistema vão moldando tais mentes e criando um número incontável de condicionamentos e crenças. Surge então uma auto-imagem em cada indivíduo a respeito do que parecem ser, devido ao reflexo do mundo exterior. É aqui que nasce o falso eu, ou o ego.

Tornamo-nos então repetidores. Deixamos de ter um pensamento expansivo e adquirimos a linearidade mental, o que, para todos os meios, é a forma mais bruta de se perceber a realidade apresentada. E justamente por essa limitação linear, deixamos de ver o mundo como ele é, passando a ver apenas sua sombra projetada.

Contudo, nada é mais pernicioso do que o surgimento do falso eu e da criação descontrolada de imagens sobre si mesmo. A segurança do reconhecimento de si mesmo faz com que o falso eu, sempre em guerra para se auto-afirmar, tome o controle de nossas vidas como se ele de fato fosse quem nós somos.

Mas não somos nossas mentes. Pouco do que é formulado pela mente tem origem em nós mesmos. O que pensamos, o que acreditamos, o que tememos, o que damos valor, o que achamos que é certo ou errado, tudo isso tem origem externa a nós. Todos os condicionamentos, crenças, morais, ideais e formas de comportamento não pertencem a nós, mas puramente à sociedade.

E justamente pelo falso eu acreditar que tudo isso é de sua autoria é que a humanidade perdeu a consciência de si mesma e se rendeu à ilusão do mundo.

Pois nossa natureza não é limitada. Ela não pode ser expressada em palavras, em simples símbolos interpretativos. Nosso Eu Profundo não se asemelha aofalso eu, nem a todos os seus questionamentos rudimentares. Aquilo que somos está além de qualquer coisa que a mente puder formular. E é por isso que para relembrarmos novamente quem somos é necessário nos livrarmos das crenças, das auto-imagens, da percepção de passado e futuro e de todos os apegos.

Apenas desconstruíndo todas as crenças e desprogramando todos os condicionamentos é que o ser humano poderá voltar a ser o criador que é, não mais a criatura. Somente assim voltará a ser o deus que é, não mais o animal pensante.


quarta-feira, 15 de junho de 2011

O Tao 53

O Tao Te Ching, Lao Tsé (600 a.C)

Aforismo 53

Cultura genuína é orientar-se
Por Tao.
Nada tanto me apavora
Como a lufa-lufa dispersiva.
Rumo a Tao conduz diretamente
Somente o caminho interior.
Os homens, porém, ziguezagueiam
Para cá e para lá.
Puro egoísmo é
Quando os soberanos vivem
Em suntuosos palácios,
Enquanto os campos jazem desertos,
E vazios estão os celeiros.
Puro egoísmo é
Ostentar roupagens luxuosas,
Enfeitar-se com jóias,
Ufanar-se de armas,
Encher-se de bebidas inebriantes,
Acumular tesouros.
Latrocínio é tudo o que o homem faz
À custa dos outros.
Tudo isso contradiz
O espírito do Tao.

Explicação Filosófica:(Humberto Rohden)

Dois terços da humanidade, diz um escritor, estão morrendo de fome - e um terço morre de digestão. A humanidade ainda é dominada pelo "poder das trevas", que leva alguns a folgar em riquezas supérfluas, e outros a gemer na miséria. Enquanto uns têm demais e outros têm de menos, não pode a terra ser o reino da felicidade.
Quem guarda em casa, escreve Mahatma Gandhi, objetos supérluos que a outros fazem falta, esse é ladrão. O ego é insaciável em seus desejos; nunca diz "basta". O conforto leva ao "confortismo", e, quando o "confortismo" culmina em "confortite", está o homem no princípio do fim.
Por isso recomendam os Mestre que o homem tenha o necessário, sem desejar o supérfluo.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

A Palavra e a Verdade



se a Verdade fosse um Pássaro,
                                                   as Palavras seriam uma Gaiola.


(Matuzaleu)

domingo, 12 de junho de 2011

O Profeta - A Beleza

E um poeta disse: " Fala-nos da Beleza".
E Al-Mustafa respondeu:
"Onde procurareis a beleza e como a podereis encontrar a menos que ela mesma seja vosso caminho e vosso guia?
E como podereis falar a menos que ela mesma teça vossas palavras?


Os aflitos e os feridos dizem: A beleza é amável e suave.
Como uma jovem mãe, meio encabulada na sua glória, ela caminha entre nós.
Os apaixonados dizem: Não, a beleza é uma força poderosa e temível.
Como a tempestade, ela sacode a terra abaixo e o céu acima.
Os cansados e os gastos dizem: A beleza é um murmúrio suave. Fala em nosso espírito.
Sua voz cede aos nossos silêncios como uma luz tênue que treme por medo da sombra.
Mas os turbulentos dizem: Nós a ouvimos gritar entre as montanhas,
E com seus gritos chegavam o tropel de cavalos, o bater de asas e o rugir do leões.
À noite, os guardas da cidade dizem: A beleza despontará do Oriente, com a aurora.
E, ao meio-dia, os trabalhadores e os transeuntes dizem: Nós a temos visto inclinada sobre a terra, das janelas do poente.
No inverno, os prisoneiros da neve dizem: Ela virá com a primavera, pulando sobre as colinas.
E no calor do verão, os ceifeiros dizem: Nós a vimos dançar com as folhas do outono, e havia neve no seu cabelo.


Todas essas coisas, vós dissestes da beleza.
Porém, na verdade, não falastes dela, mas de desejos insatisfeito.
E a beleza não é um desejo, mas um êxtase.
Não é uma boca sequiosa, nem uma mão vazia que se estende,
Mas, antes, um coração inflamado e uma alma encantada.
Ela não é a imagem que desejais ver, nem a canção que desejais ouvir,
Mas, antes, a imagem que contemplais com os olhos velados, e a canção que ouvis com os ouvidos tapados.
Não é a seiva por baixo da cortiça enrugada, nem uma asa atada a uma garra,
Mas, sim, um pomar sempre em flor, e uma multidão de anjos em voo.


Povo de Orphalese, a beleza é a vida quando a vida desvela seu rosto sagrado.
Mas vós sois a vida, e vós sois o véu.
A beleza é a eternidade olhando para si própria num espelho.
Mas vós sois a eternidade, e vós sois o espelho."

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Por que milhares de Europeus estão indo pra ruas, e não estou entendendo nada?


Por que milhares de Europeus estão indo pra ruas, e não estou entendendo nada?

Ou também poderia ser chamado...
"Por que meu amigo virou militante/ficou chato/perdeu o juízo/seria melhor se ele tivesse virado crente ?"

Bom, se você está lendo isso é porque está no mínimo incomodado com o que vem acontendo.
No começo do ano, até quem não gosta de geopolítica e economia (não foge não! Esses assuntos são mais simples do que parecem), ficou sabendo que explodiu uma revolução em vários países do Oriente Médio.

O que nem todo mundo ficou sabendo: Há algumas semanas, Gregos e Espanhóis estão acampados nas ruas, inspirando mais de 130 cidades na Europa a se manifestarem também. Os eventos estão acontecendo frequentemente, e tudo indica que vai ser global.
(Só na Grécia, tinha passeata de 100 mil pessoas)
Fotos e informações dos eventos: http://www.dentnews.net/?p=12594

Mas por que esse bando de loucos está na rua? Se fosse algo sério, sairia na televisão, não?

Estão na rua porque a vida de todo mundo anda uma merda em algum sentido. Ok, essa parte você já sabia. A diferença é que os Europeus se ligaram no POR QUE está assim ruim, e quem é o culpado.

Essa aqui você já ouviu: "O dinheiro é a raíz do problema" (E você vai me dizer "Então me dê o seu" hehe)

Não é exatamente por aí. O povo está protestando nas ruas contra os bancos e corporações SIM, mas não é tão superficial quanto "O dinheiro é mau".

Tentando explicar bem brevemente, o problema é o seguinte.
O dinheiro não é bom nem ruim, é uma ferramenta que a gente inventou pra poder trocar bens de maneira facilitada.

Em resumo, é uma ferramenta de administração. Mas quando exatamente a gente precisa administrar coisas? Quando não tem o suficiente pra todo mundo.
Quando os antigos economistas entenderam isso, inventaram a tal da "Lei de Oferta e Demanda" que diz o seguinte:
Quanto menos existir de uma coisa, maior o seu valor. E o contrário, quanto mais existir de algo, menor seu valor.

É bem simples, é o porque não dá pra vender areia na praia. Tem o suficiente pra todo mundo, o valor é 0.

Até aí fácil. O "problema" é que desde a revolução industrial (1800+) a gente consegue produzir mais do que a humanidade precisa.
Não caia na balela da televisão agora. Em 1997 foi feito um estudo do quanto produzimos de comida, e era comida pra 12 vezes a população da Terra. E isso vale pra uma pancada de outras coisas.

Nessa hora, era pra gente começar a baixar o preço das coisas pra elas ficarem super baratas, até a possibilidade da gente distribuir comida de graça, mas a gente resolveu fazer o contrário:
Hoje a gente QUEIMA comida pras coisas manterem o valor respeitando a tal da "Oferta e Demanda" e se 6 crianças por minuto tem que morrer de fome na Àfrica, não é problema pro Capitalismo.
Se você não pode comprar o que queria, problema seu.

Pra mais detalhes, assistam aqui:
http://vimeo.com/4799723

Mas calma lá, não acaba aí.
Pra piorar, a gente usa um sistema bancário BIZARRO.
Bem resumidamente, o bancos podem criar dinheiro a partir do NADA, e cobrar juros em cima desse dinheiro.

Só que tem um problema aí: Os bancos criam só o dinheiro principal, não criam o dinheiro dos juros. Então de onde brota a grana dos juros?
Ela não existe! Isso quer dizer que alguém SEMPRE vai ficar devendo, e uma hora vai ser você. Aliás, se contar que todo mundo já teve que comprar alguma coisa parcelado alguma vez, já tá devendo pros bancos.

Depois de jogar esse jogo por muito tempo, o resultado é previsível. Os bancos ficam com tudo, e a gente fica com nada.

E é o que acontece na Europa. Eles estão devendo as calças, e não é porque "eles que foram trouxas e gastaram mais do que deviam." É porque pros bancos funcionarem, precisa ter cada vez mais gente devendo, e cada vez mais gente na miséria.

Comece a ouvir as coisas de uma forma diferente, quando ligam na sua casa oferecendo um cartão de crédito com $5000 de limite, não estão de dando 5000, estão dizendo "Nós permitimos que você se endivide $5000 a mais."
Sim, economia é tão fácil assim que provavelmente você não vai acreditar.

Eu também resisti à idéia, até correr atrás e ver que é isso aí...

Aí você vem me dizer...
"Ah, mas se os bancos ferram a gente assim, o governo não pode fazer nada?"

Não pode, no capistalismo TUDO está à venda, até as leis.
Já ouviu falar em "Lobbying?" funciona assim: Vamos supor que você é uma madeireira, e o código florestal está impedindo que você ganhe uma grana. O que você faz?
Paga a campanha de um político, põe ele lá dentro, e ele muda a lei pra você. :)

É por isso que você vê projetos imbecis como a Belo Monte aprovar, e o Código Florestal ir pra fogueira.

E é isso que acontece na Europa, e em breve no mundo.
Não é votar em um político novo que vai mudar as coisas, nem comprar uma sacola ecológica.

É parar de dar suporte, parar de patrocinar essa elitezinha.
E eles vivem de quê? Consumismo. Você precisa comprar o máximo possível. Comprar zilhões de tranqueiras que de fato você não precisa.

Pare pra pensar, você só pensa que precisa de um monte de coisas. Mais da metade das coisas que você compra, é porque DISSERAM que você precisa.

Okay, okay, tá bom. Vamos pras ruas então, mas e aí?
Meu, esse estilo de vida capitalista que a gente tem hoje não foi a descoberta mais fodástica da humanidade e não vai ser a última.

Tudo uma hora passa da validade, e esse sistema já deu o que tinha que dar. Funcionava bem 100 anos atrás, agora não funciona mais.

Como pode ser a vida sem isso?
Bom, imagina que você não precise fazer nada pra pagar conta.
Que você tenha comida, energia, saúde e educação de graça.
No fundo você sabe que pagar conta não é o que motiva você, e se você tivesse isso de graça a última coisa que ia fazer ia ser ficar trancado em casa vendo TV.

Utopia?
Utopia é continuar a sua vida do jeitinho que tá, se matando pra pagar conta, parcelando tudo que puder, sendo forçado a trocar de PC/Celular a cada 3 meses, achando que vendo seriado de TV e jogando Games é no que dá pra ser feliz. (E se você não vive assim, é só uma questão de quando)

Nos próximos anos, as coisas vão OU melhorar OU piorar, ficar igual não vai.

Então, é parar pra pensar...
Olha pra como as coisas estão.
Não importa o quanto você trabalhe direitinho, batalhe e ganhe sua grana.
Vai continuar tendo assalto na rua, celular que não dura nada, conservante na comida, remédio que não presta, enxente, engarrafamento, político corrupto e stress. E enquanto exitir gente ganhando com isso, vai continuar existindo.

E é pra isso que o mundo tá acordando.
É por isso que o pessoal tá na rua.
São esses problemas que são comuns pra todo mundo é que fazem nossa vida pior, e andar na linha ficando quieto não vai resolver.

Então vale a pena deixar tudo do jeito que tá, ou arriscar tudo pra uma vida melhor?

Parece uma overdose, mas foi o resumo do resumo.
A primeira coisa que você pode fazer é se informar:
http://www.youtube.com/watch?v=NoGZ3-CMzJg
http://www.youtube.com/watch?v=5xj-sip8qag
http://www.youtube.com/watch?v=4Z9WVZddH9w

Isso sim é a overdose, hehe.
Recomendo fortemente que vejam tudo. Claro que a princípio você vai duvidar de muita coisa, e ficar meio desiludido, mas estou falando pro seu bem.
É melhor entender minimamente como as coisas funcionam, as coisas já estão ficando agitadas e vão ficar mais!
Não me dêem o gostinho de dizer "Eu avisei" hehe...

Então é isso!
Não fiquei tão louco! Acho.

http://www.twitlonger.com/show/ar012s post original de Rodrigo Martins @StriderDen

terça-feira, 7 de junho de 2011

Jardim do Éden

[...]A primeira coisa é ser você mesmo. E a segunda é saber quem você é. Por isso, permaneça você mesmo, permaneça natural. Tente ficar cada vez mais consciente do que é essa corrente vital que o está dirigindo. Quem está batendo seu coração? Quem está por trás da sua respiração?
Simplesmente se torne cada vez mais alerta sobre o que quer que você faça, o que quer que você pense, o que quer que você sinta. Simplesmente permaneça alerta, um observador na colina, e essa observação o ajudará a encontrar a sua disciplina. A observação continua o tornará consciente para abandonar muitas coisas que você está carregado desnecessariamente e que se tornam um peso, e para escolher apenas aquilo que está em harmonia com você, não um peso, mas um alívio.
Se você vive alerta, vive constantemente. Se você vive na imitação, vive erroneamente. Para mim há apenas um pecado: não ser você mesmo. E para mim há apenas uma virtude: conhecer a si mesmo.
Todas essas religiões tem impedido esse acontecimento. É hora de nos livrarmos de todo esse absurdo que o passado deixou sobre nossa cabeça. Se você puder ser Adão e Eva outra vez - não Moisés, não Mahavira, não Maomé, não Jesus, Não Confúcio, Não Lao-tsé - , se você for Adão e Eva, recém-nascidos, acabando de sair do Jardim do Éden, sem ninguém a quem pergunta o que fazer, ninguém a quem perguntar que disciplina é a certa, nenhum sacerdote, nenhum rabino, nenhum papa disponivel, o que você faria?

Faça isso!


(Osho) Ignorance to Innocence, discurso 13

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Não sou isto, não sou aquilo...




Eu não sou isto, e não sou aquilo;

Não sou este corpo, e minha origem não é o país onde este corpo nasceu;

Não sou a cor da pele deste corpo, nem nenhum de seus atributos, muito menos a "classe social" a qual dizem que este corpo pertence;


Não pertenço a nada, e nada me pertence;

Minha consciência não me permite tomar partido, ser isto ou aquilo;

Não vejo inimigos, porém possa haver quem veja um inimigo em mim;

Estão apenas cegos, não me enxergam já que não enxergam a si mesmos;

Seus olhos vêem apenas um corpo, pois julgam-me tal como vêem a si mesmos, algo igual a seus corpos, esquecidos da leveza e pesados de julgamentos;

Mas não sou isto, e não sou aquilo;

Não sou esta mente pensante, que analisa e julga sem verdadeira sabedoria, obscurecida por conhecimentos relativos que jamais serão absolutos;

Não possuo nada, nem deixo de aparentar possuir algo;

Mas não sou quaisquer pensamentos, sejam de quem for;

Nem sou quaisquer emoções que passam através de mim ou de quem for;

Não sou nomes, nem idades;

Nenhum tempo, ou julgamento;

Nem isto, nem aquilo;

Sou o que sou;

Livre de todas as palavras, conceitos e definições;

Algo indefinido em si mesmo, eternamente livre;

De natureza desapegada, puro contentamento pacífico;

Amor incondicional, sempre presente;

Sem começo, nem fim;

Vida imortal

domingo, 5 de junho de 2011

Por que One Piece é tão * Oda ?



Desde da antiguidade o homem inventa historias, como mitos e lendas, para explicar o que ele não entendia, o Universo ou a natureza. Os personagens e os fatos criam vida na mentalidade popular e a imaginação lhe confere virtudes e poderes. Ainda que desvirtuem a historia em seus fatos reais , revelam verdades acerca da enigmática natureza humana; mesmo que não reproduzam a fidelidade dos fatos que eles representam, expõem à luz do mundo nossa qualidade efêmera e exploram as angústias da existência de modo irrepreensivelmente verdadeiro, ou seja os personagens das lendas e mitos, a pesar de vivenciar coisas surreais, as emoções em que eles passam são de fato emoções reais. E nessa atmosfera mítica, seguimos quase cegos, tateando caminhos já trilhados por heróis, em busca de nossas próprias verdades.(Herói do grego: pequeno deus e grande homem)

Em One Piece não deixa de ser diferente a pesar de ser um mundo fictício, as atitudes dos personagens são inspiradoras para o dia a dia na rotina deste mundo atual,

One Piece é um manga criado pelo Eiichiro Oda, e lançado semanalmente na revista Weekly Shonem Jump, desde 4 de agosto de 1997, e ainda esta sendo produzido ou seja o seu final ainda não foi concebido, não que Oda não tem em mente o final da historia, mas até chegar lá ele tem muito pano na manga. No Japão seu pais de origem, ele é o manga mais vendido, batendo recorde a traz de recorde, e em uma pesquisa recente mostrou que apesar de One Piece se enquadrar na categoria infanto-juvenil, mas de 70% de seus leitores esta na casa dos 18 aos 49 anos, mostrando assim que não é apenas uma historia para distrair crianças em fase escolar.

-

A Historia de One Piece(OP) se passa em um mundo cheio de ilhas e arquipélagos, onde um Governo Mundial (GM)criado há 800 anos, domina quase todo as ilhas e para controla-las e defende-las, ele utiliza sua ferramenta chamada Marinha, tudo parece perfeito mas o GM é um tanto ditador e tirano fazendo todos os reinos serem ligados a ele, e que ninguém possa ir contra ele, assim com essas repressão o único jeito e desvincular dele é acabar virando um fora da lei, ou seja um Pirata, então a 22 anos a traz teve um Pirata que descobriu um tesouro chamado One Piece, e antes de morrer ele disse onde ele poderia esta, e assim começou a grande Era dos Piratas.

E assim começa a historia do herói Monkey D. Luffy, O Chapéu de Palha, um garoto que tem apenas um sonho, ser o Rei dos Piratas, por que na mente dele, o Rei dos piratas tem a maior liberdade de todas, e para isso ele tem que achar o One Piece.

-

Comecei falando por que eu acho One Piece tão *oda, existe muitos mangas hoje em dia, muitos bom, com boas historia e boas batalhas, mas nenhum manga ate hoje chegou ter o enredo que OP tem, a pesar de Oda escrever em um mundo fictício com acontecimentos fictícios, podemos ver só pelo fato de existe super poderes, muitas coisa que acontece no universo OP acontece aqui no nosso mundo.

No Arco do East Blue, o primeiro Arco, Arcos são partes com começo e fim dentro da historia principal, neste arco vemos a tirania de alguns marinheiros que vemos logo no terceiro capitulo, onde a Marinha com seu punho de aço mantém a ordem, onde o capitão se julga o ser supremo sobre os seus subordinados e estes tem que idolatra-lo e fazer tudo que ele pede se não será punido injustamente, vemos isto em nosso mundo, desde dos militares a donos de empresas que se acham o rei da cocada. Ou no caso do Arlong, onde ele tem uma ilha como refém usando apenas suas força bruta e pagando para um marinheiro corrupto não deixar o GM ficar sabendo, aqui no Brasil na região do nordeste onde vive os Coronéis, eles fazem a mesma coisa.

O Oda consegue criar sagas inteiras baseado em fatos que acontecem pelo mundo, usando o mundo do OP como base, sendo assim ele tem liberdade de usar referencias indiretamente, um dos Arcos mas bem trabalhado é o de Alabasta, onde o vilão Sir Crocodile conseguiu manipular um reino inteiro, fazendo a população se rebelar contra o rei, assim começando uma guerra civil, onde o povo estava atacando o seu próprio povo.

Em um outro Arco Skypea, que ocorre em uma ilha no céu, lá vive Enel que se considera Deus e tem poderes de poder escutar a vozes de todos na ilha, assim se alguém dizer algo contra ele recebera o "julgamento divino", fazendo com que o povo viva com medo, e não tem alternativa de mudança já que o próprio povo o considera Deus, e sendo um Deus ele é justo, mas na ilha existem também uma espécie de Índio local, que foi expulso de sua terra natal, pelo Deus anterior e que tenta resgata-la, para quem estudou a colonização do Brasil, onde os jesuítas mas matava que convertiam entende o que se passa pela mente dos personagens,

E no Arco seguinte onde finalmente o GM começa a mostrar suas garras, onde ficamos sabendo que antes do GM ser criado 800 anos a traz, ele destruiu o governo anterior, assim apagando ele do mundo, destruindo sua historia e não deixando que ninguém pesquise ela, casos assim aconteceu na nossa própria historia varias vezes, desde do incêndio na grande biblioteca em Alexandria, a fatos mais atuais, como na Russia, quando ela virou comunista, os soviéticos botaram fogo em todos os livros, e na segunda guerra mundial Hitler fez o mesmo, a Igreja católica não ficou muito longe também, destruindo a Historia, a Nossa Historia.

Já no Arco Marineford, onde ocorre a maior guerra da Era dos Piratas, vemos como o GM age para se manter no poder, neste Arco, acontece uma das falas mais impressionantes, quando um dos piratas do governo diz, que a Justiça Prevalecerá, ele diz: "Piratas são ruins? A Marinha é a Justiça? Rótulos passados de geração em geração tantas vezes, crianças que não sabe o que é paz, e crianças que nunca viram uma guerra seus valores são complemente diferentes, Quem que esteja no topo pode decidir o que é certo o que é errado! A justiça prevalecerá? Com toda certeza! Quem quer que prevaleça, é a Justiça" e ele esta totalmente certo, nesta guerra tanto a marinha quanto os piratas querem a tal da Justiça, mas a penas que esta no poder tem o dom de falar o que é justo, então quem ganhar a guerra terá a Justiça. Nisto mostra todo o potencial do Oda, as lições de moral que ele passa a cada conclusão de arco, é algo que podemos levar pra nossas vidas e passar para os nossos filhos.

Mas a maior lição que o Oda nos ensina é que se temos um sonho temos que viver por ele, lutar com unhas e dentes pelo que acreditamos, e desistir nunca, e que para conquistar o seus sonhos você precisara de companheiros, nakamas, nesta jornada chamada vida.

(Matuzaleu)

(Este post esta em vias de ser editado, se tiver algo para colaborar post um comentário)


sábado, 4 de junho de 2011

Ria com o tio Osho


Um velho estava morrendo e de repente começou a venerar a Deus primeiro, repetindo seu nome, e depois o nome do demônio. Sua família espantada. Eles disseram: "Você está louco? Nos últimos momentos da sua vida você se lembra do demônio?" E ele disse:^" Não quero correr nenhum risco. Quem sabe para onde eu vou e quem eu vou encontrar? E não custa nada, por isso me lembrei de ambos. Quem quer que me encontre, eu terei lembrado dele; e, se ninguém me encontrar, não há problema algum. Se ambos me encontrarem, também não há problema. Estou calculando todas as possibilidades".




estas e outras piadas do "ria com o tio Osho" se encontra no marcador Piada, dentro dos marcadores no topo a direita do blog.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...