quarta-feira, 15 de junho de 2011

O Tao 53

O Tao Te Ching, Lao Tsé (600 a.C)

Aforismo 53

Cultura genuína é orientar-se
Por Tao.
Nada tanto me apavora
Como a lufa-lufa dispersiva.
Rumo a Tao conduz diretamente
Somente o caminho interior.
Os homens, porém, ziguezagueiam
Para cá e para lá.
Puro egoísmo é
Quando os soberanos vivem
Em suntuosos palácios,
Enquanto os campos jazem desertos,
E vazios estão os celeiros.
Puro egoísmo é
Ostentar roupagens luxuosas,
Enfeitar-se com jóias,
Ufanar-se de armas,
Encher-se de bebidas inebriantes,
Acumular tesouros.
Latrocínio é tudo o que o homem faz
À custa dos outros.
Tudo isso contradiz
O espírito do Tao.

Explicação Filosófica:(Humberto Rohden)

Dois terços da humanidade, diz um escritor, estão morrendo de fome - e um terço morre de digestão. A humanidade ainda é dominada pelo "poder das trevas", que leva alguns a folgar em riquezas supérfluas, e outros a gemer na miséria. Enquanto uns têm demais e outros têm de menos, não pode a terra ser o reino da felicidade.
Quem guarda em casa, escreve Mahatma Gandhi, objetos supérluos que a outros fazem falta, esse é ladrão. O ego é insaciável em seus desejos; nunca diz "basta". O conforto leva ao "confortismo", e, quando o "confortismo" culmina em "confortite", está o homem no princípio do fim.
Por isso recomendam os Mestre que o homem tenha o necessário, sem desejar o supérfluo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...